Segunda Fase da Operação Novo Cangaço é realizada na região

07/11/2017

 

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira(7) o Ministério Público, Polícia Civil e Brigada Militar relataram sobre a Operação que aconteceu no município de Tenente Portela que resultou na prisão do Vereador e Cacique Valdonês Joaquim e em cumprimentos de busca e apreensão.

 

Segundo os órgãos de segurança a ação pode ser considerada uma Segunda Fase da Operação Novo Cangaço, que havia prendido 21 pessoas suspeitas de participarem de assaltos à bancos na região.

 

Foram empregados cerca de 115 Policiais e 35 viaturas da Polícia Civil e Brigada Militar e um helicóptero, no cumprimento de mandados de prisão e de buscas na no KM-10 e outras comunidades da Terra Indígena do Guarita.

 

A prisão do Cacique aconteceu por meio de uma viatura discreta, em frente à Câmara Municipal de Vereadores de Tenente Portela.

Segue foragido o pai do Cacique, Valdir Joaquim, acusado de participar dos crimes. Ele havia sido preso durante a primeira fase da Operação, mas foi souto pela justiça logo depois.

 

Segundo o promotor Guilherme Rosa Lopes, que participou da coletiva nesta manhã, haviam indícios da participação do Cacique desde o início das investigações, mas não foi possível juntar elementos contra ele em primeiro momento, mas que no decorrer das investigações ficou clara a sua participação.

 

 

Fotos: Diego Munari/ Divulgação

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

A reprodução de todo o conteúdo deste site é autorizada mediante indicação de fonte

Vitrine do Povo - CNPJ 33.306.787/0001-73