AGRONEGÓCIO EM DESTAQUE: Momento de dificuldades, mas com esperança da normalidade

12/04/2020

Estamos passando por um período difícil com muitas preocupações com o coronavírus(Covid-19), casos de dengue e na agricultura o que mais trouxe dificuldades aos agricultores foi a estiagem dos últimos meses.

 

Nesta edição vou falar um pouco de como anda a situação pelo nosso interior nos últimos dias, destaco perdas significativas em lavouras de milho safrinha grãos e silagem, soja, feijão 2° safra, pastagens para bovinos de leite e corte, mortes de peixes, e em algumas propriedades falta de água para os animais. E expectativa é que a partir de agora, no mês de abril, com a volta das chuvas, tudo possa voltar a sua normalidade, dando um respiro aos setores que estão fazendo um grande esforço para poder atender as demandas pelos agricultores, cito aqui as Secretarias Municipais de Obras e da Agricultura.

 

Sobre as perdas, as de maior destaque ficam com o milho grão e silagem em torno de 1.650 hectares no município de Palmitinho, o qual estima-se uma perda de 62%, o que ocasiona a diminuição de alimento estocado nas propriedades produtoras de leite e corte. Isto vai refletir na produção do próximo ano, com alimento estocado em menor quantidade e qualidade. Por mais que a chuva amenize, as baixas em virtude da seca serão sentidas durante o ano. Na cultura da soja as perdas estimadas são de 45%, em uma área de 600 hectares afetados, na cultura do feijão 2° safra, em menor quantidade, em torno de 32 hectares a perda foi acima de 80%, inviabilizando a continuidade de tratamentos fitossanitários nestas lavouras. Na produção de leite, em 277 propriedades a perda chega a mais de 40%, devido a menor disponibilidade de pastagens, o que ocasionou uma diminuição de renda de muitas famílias que dependem da atividade para quitar seus investimentos e manutenção de suas propriedades, trazendo um grande desafio para os próximos meses. Na piscicultura destacamos a perdas de peixes, carpas, tilápia, entre outros onde foi contabilizado a morte de cerca de 4 toneladas.

 

Vínhamos de muitos anos bons, com boas precipitações e alta produção de grãos e forragem, este ano infelizmente sofremos com a estiagem, e para isso a Emater está auxiliando e realizando laudos de Proagro, o qual, já foram efetuadas mais de 90 pericias em lavouras de milho, soja e feijão, onde este seguro estará ajudando as famílias a poder quitar seus custeios de lavoura. Esta é uma política pública que vem para auxiliar os agricultores neste momento de perda. Estamos passando por momentos de muitas dificuldades, mas esperamos que para os próximos meses as coisas retornem ao seu normal.

 

Até a próxima edição

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

A reprodução de todo o conteúdo deste site é autorizada mediante indicação de fonte

Vitrine do Povo - CNPJ 33.306.787/0001-73