Falta de água atinge mais de 100 famílias em Palmitinho

17/04/2020

 

As recentes chuvas que caíram em Palmitinho não foram suficientes para recuperar a falta de água que atinge cerca de 100 famílias do interior do Município.

 

Conforme informações da Defesa Civil Municipal a estiagem se agravou ao longo do mês de março devido ao baixo volume de chuva registrado, o que elevou as perdas na agricultura e também o número de propriedades sem água para o consumo animal e até humano.

 

De acordo com o Secretário Municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Renato Luiz de Oliveira, estas famílias estão sendo abastecidas por equipes das Secretarias da Agricultura e de Obras e Viação, com o uso de um forte aparato de máquinas em uma força tarefa do Poder Público. “Hoje estamos trabalhando com uma caminhoneta, um caminhão tanque e três caminhões pipa, retirando água de propriedades não afetadas pela estiagem e de dois pontos de outorga autorizados no Rio Guarita, a fim de abastecer estas famílias,” ressaltou Oliveira.

 

O Secretário comenta que em uma parceria com a Secretaria de Obras e Viação, estão sendo reativados alguns poços artesianos, sendo feitas abertura de bebedouros, limpeza de açudes com o uso de três retroescavadeiras, duas hidráulicas e um trator de esteira. “O objetivo é fazer a limpeza destes locais para que quando a chuva vier, o terreno esteja apto para aportar à água de uma forma mais adequada, garantindo uma melhor armazenagem para casos de novas estiagens no futuro”, destaca.

 

Oliveira também diz que o município adotará algumas medidas a fim de evitar desabastecimentos futuros com o incentivo a novas formas de captação de água. “A estratégia é que vire uma politica municipal à construção de pontos de captação da água da chuva nos empreendimentos quando os mesmos renovarem suas licenças. O investimento é de cerca de R$ 65 mil com uma capacidade para armazenar até dois milhões de litros de água da chuva,” frisou.

 

O Município de Palmitinho está entre os cerca de 240 do Rio Grande do Sul com Decreto de Emergência devido à seca. O Secretário relata que o Município de Palmitinho está com toda a documentação protocolada e aguarda a publicação do Decreto no diário oficial com o posterior reconhecimento do Governo Federal, o que traz a expectativa da vinda de recursos para ampliar o auxílio às famílias.

 

Perdas estimadas causam grande impacto na economia das famílias

Além das famílias atingidas pela falta de água, as perdas também são sentidas da produção de grãos, de pastagens e outras culturas do Município.

 

Conforme levantamento da Emater-Ascar/RS, em conjunto com a Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente e do Conselho Agropecuário, foi registrada a morte de dezenas de aves e cerca de quatro toneladas de peixes, além de significativos prejuízos nas lavouras de milho, soja e na bovinocultura de leite.

 

Com a escassez de pastagem as perdas chegam a 46% na bovinocultura do leite. Nas lavouras de milho safrinha o percentual chega a 62%.  Já a soja apresenta perdas de 45%.

 

Perdas com a estiagem;

Leite 46%

Milho 62%

Soja 45%

Piscicultura  - 4 Toneladas

 

 

 

 

 


Foto: Secretaria da Agricultura

 

 

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Please reload

A reprodução de todo o conteúdo deste site é autorizada mediante indicação de fonte

Vitrine do Povo - CNPJ 33.306.787/0001-73