top of page

Com mais de 4 mil pessoas, rede de voluntários acelera reconstrução de Roca Sales e Muçum


Uma rede de solidariedade formada por mais de 4 mil voluntários está engajada no processo de reconstrução das cidades de Roca Sales e Muçum neste final de semana.

Cadastrada por uma força-tarefa das prefeituras e do governo do Estado, a mão de obra conta com pessoas – em muitos casos, famílias inteiras – de mais de 20 municípios gaúchos. Na prática, é como se desembarcasse na região, em apenas um dia, a população inteira de Muçum para ajudar na reconstrução.


Em Roca Sales, a operação se desenvolve da seguinte maneira: depois de efetivado o cadastro, no qual voluntários descrevem a função que pretendem exercer, a coordenação encaminha o interessado para um dos mais de 30 grupos de 15 e 40 pessoas. Mesclando diferentes perfis de mão de obra, as equipes são deslocadas, com apoio da Brigada Militar, para um dos nove pontos mais críticos da cidade, locais que foram mapeados pelas forças de segurança do Estado e pelo Exército.


Só neste sábado (16), a força-tarefa voluntária recebeu o reforço de 30 eletricistas. Reparos da rede elétrica são um dos serviços mais demandados pelos moradores que estão, aos poucos, reconstruindo seus imóveis. A área urbanizada da cidade – de aproximadamente 4 quilômetros quadrados, onde se concentra a maior parte das construções – ficou praticamente toda destruída.


"Estamos com um bom número de pessoas empenhadas no serviço de limpeza e serviços gerais. Na atual fase de reconstrução, a comunidade está precisando de serviços especializados, para ajudar nos pequenos reparos dos imóveis residenciais e comerciais”, afirma Patrícia Schwartz, diretora da escola infantil Arco-Íris, que coordena o grupo de voluntários.


De acordo com Patrícia, a maior carência é de serviços de hidráulica, elétrica, serralheria e marcenaria. Município pequeno – 10 mil habitantes, de acordo com o Censo 2022 –, Roca Sales não dispõe de oferta suficiente para suprir o volume de atingidos. “E os profissionais que temos, infelizmente, ou foram atingidos pela cheia ou estão trabalhando em casas de familiares ou amigos”, completa Patrícia.


Além do apoio logístico, a força-tarefa fornece alimentação gratuita ao grupo de voluntários. A distribuição das refeições parte de duas cozinhas comunitárias montadas em espaços da prefeitura, onde também são servidas refeições para as famílias desalojadas. A mão de obra solidária também conduz os locais de preparo dos alimentos.


O eletricista Ronaldo de Souza, 25 anos, morador de Lagos dos Três Cantos, a 175 quilômetros de Roca Sales, decidiu se juntar à mobilização solidária. Funcionário do ramo industrial, ele diz que a necessidade emergencial é de revisão da rede elétrica das residências. Com a enxurrada, há muitos moradores com tomadas e chuveiros elétricos comprometidos. “Os reparos elétricos são fundamentais para evitar episódios de curto-circuito, além de fornecer energia elétrica para o uso de máquinas e equipamentos de higiene, como máquina de lava-jato”, explica.


A agricultora Rita Moretto decidiu mobilizar mais cinco membros da família para formar a caravana da solidariedade. Antes do amanhecer, o grupo partiu de Mariana Pimentel, município próximo de Guaíba, na Grande Porto Alegre, divididos em dois carros carregados de doações. “Não consegui relaxar até organizar essa vinda para o Vale do Taquari. Engajei meus pais, meu marido, irmão e meu sobrinho para ajudar a reconstruir a cidade e devolver a dignidade às famílias de Roca Sales”, conta.


Vice-governador visita ecossistema de voluntários

Na manhã deste sábado, o vice-governador Gabriel Souza esteve em Roca Sales conferindo de perto o trabalho dos voluntários. “São pessoas de diferentes partes do Estado, que vieram espontaneamente doar seu tempo e seu serviço para ajudar as vítimas das chuvas. Um grande exemplo de solidariedade que se soma ao trabalho das nossas forças de segurança em prol do bem desses gaúchos atingidos”, celebrou.


Ao lado do secretário de Assistência Social, Beto Fantinel, e do prefeito do município, Amilton Fontana, Gabriel visitou o Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e a Paróquia São José. Em ambos os locais, concentra-se uma grande força-tarefa de grupos preparando alimentos, distribuindo itens de higiene, cestas básicas, ração para animais, roupas e calçados. Serviços de saúde também foram colocados à disposição da população.


Mais cedo, em Estrela, o vice-governador visitou a Escola Municipal de Ensino Fundamental Leo Joas e a Escola Estadual de Ensino Fundamental Moinhos, além de conversar com pessoas que estão albergadas no Ginásio Ito Snel, que recebe as famílias que perderam suas residências. Gabriel finalizou o dia em Muçum, onde visitou um curtume fortemente atingido pela enxurrada.


Por fim, ele prestigiou a atividade coordenada pela Brigada Militar, com brincadeiras e ações lúdicas para as crianças. “Nós estamos avançando bastante na retomada dos serviços à população. As aulas já estão voltando, os serviços de saúde funcionam plenamente, a segurança pública e a limpeza urbana também. E vamos avançar ainda mais nos próximos dias”, destacou.


Como funciona a operação voluntariado:

(Foto: Rodrigo Ziebell/Ascom GVG)

Roca Sales

  • Voluntário se desloca até Roca Sales, priorizando o transporte solidário (esquema de caronas organizado pelos próprios voluntários, de forma a reduzir a circulação de veículos no município), para efetuar o cadastramento no local.

  • Como segunda opção de deslocamento, o voluntário pode se direcionar para o Parque João Batista Marchese, em Encantado, para usar o transporte (ônibus da Brigada Militar) até Roca Sales.

  • Estacionamento de veículos (de voluntários e da Brigada Militar) e cadastramento: próximo ao trevo de acesso da cidade de Roca Sales.

  • Responsável pelo cadastramento da prefeitura: Patrícia Schwartz (51) 99744-7607.

  • Oficial da Brigada responsável: capitão Caneppele (51) 99806-3250.

Muçum

  • Voluntário se desloca até Muçum para efetuar o cadastramento no local. Deve ser priorizado o transporte solidário (esquema de caronas organizado pelos próprios voluntários, de forma a reduzir a circulação de veículos no município).

  • Como segunda opção de deslocamento, o voluntário pode se direcionar para o Parque João Batista Marchese, em Encantado, para usar o transporte (ônibus da Brigada Militar) até Muçum.

  • Estacionamento de veículos (de voluntários e da Brigada Militar): pátio da empresa Cúbica (RS-129, km 84, Fátima)

  • Cadastramento: prefeitura municipal (Avenida Borges de Medeiros, 50, Centro).

  • Responsável pelo cadastramento da prefeitura: Matheus Zortéa (51) 99651-0381.

  • Oficial da Brigada Militar responsável: capitão Engster (51) 98450-9188.








Fonte: Portal/RS

Foto: Luís André Pinto/Secom

bottom of page