Covid-19: Palmitinho tem quase 75% da população com primeira dose


O município atingiu a marca de 74,36% da população vacinada ao longo da desta semana. O número mantém Palmitinho como um dos destaques em número de vacinados na região, garantindo a imunização, ao menos com a primeira dose, em grande parte da população.


Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o município já recebeu 8.921 doses de vacina, entre as marcas: Janssen, Sinovac, Astrazeneca e Pfizer. Isso garante a imunização de quase totalidade da população acima de 18 anos com a primeira dose e mais de 48% dos munícipes com as duas doses ou a dose única recebida.


A Secretaria credita o avanço da vacinação ao esforço dos profissionais da secretaria e a vinda mais frequente de doses enviadas pelo Ministério da Saúde. – Esses fatores permitem que mais pessoas sejam vacinadas refletindo diretamente no número de casos confirmados de covid-19, que apresenta significativa redução, destaca a Secretária Municipal de Saúde e Assistência Social, Inês Maria Albarello.


Conforme o boletim divulgado nesta sexta-feira(17), eram 5.247 imunizadas com a primeira dose, 3.413 pessoas que já receberam as duas doses e outros ou a dose única. Isso significa que 48,37% da população já estão com o ciclo vacinal completo.


De acordo com a Secretaria, o foco do momento é aplicação das segundas doses para quem ainda não recebeu. Neste sentido, os profissionais de saúde realizam plantão de vacinação durante todo o dia, neste sábado(18). O município também aguarda a chegada de doses para imunização de adolescentes e jovens entre 12 e 17 anos e para a chamada terceira dose ou dose de reforço, para idosos acima de 70 anos.

Número de casos de Covid-19 tem significativa redução


Após um forte avanço nos primeiros meses do ano, os casos de Covid-19 continuam em queda no município de Palmitinho. A redução dos casos é visível após o início da vacinação que já imunizou quase 75% da população.


Conforme os levantamentos realizados mensalmente pelo VP, com base em dados dos boletins da Secretaria Municipal da Saúde, a doença alcançou o pico de contaminações no mês de janeiro quando foi registrado um aumento de 67,4% nos casos. Em fevereiro o ritmo de contágio reduziu subindo 11,9%, mas com a chegada de nova onda do vírus, houve um crescimento de 58,5% em março. Nos meses seguintes o avanço da doença está diminuindo gradativamente, com evolução de 29,1% em abril, 15,8% em maio, 9,9% em junho, 5,8% em julho e 3,9% em agosto.


Durante o mês de agosto foram registrados 36 casos positivos e um óbito. Já nos primeiros 17 dias de setembro foram apenas 5 registros. No boletim divulgado nesta sexta-feira(17), eram 3.186 testes realizados com 2.241 negativos e 978 positivos, com apenas um caso ativo no município.


Conforme os profissionais da saúde, a evolução da vacinação reduz a circulação do vírus e consequentemente a transmissão do mesmo. Além disso, as medidas sanitárias e a conscientização da população também contribuem para a estabilidade do casos. Por outro lado, os profissionais continuam a alertar que as variantes do vírus preocupam, pois apresentam risco de contágio maior.