DESTAQUE ESPORTIVO: Só um golzinho!

E não foi dessa vez que o Internacional quebrou o longo jejum de título do Brasileirão. Mesmo sem o vistoso futebol que o consagrou em 2019, prevaleceu o grupo e a qualidade do Flamengo no Brasileirão de 2020.


Se observarmos do ponto de vista da vontade, da raça e do próprio merecimento; sim.....o colorado deveria ter sido campeão. Contudo....porém.....só a transpiração não ganha título. Lomba, Rodinei, Moises, Marcos Guilherme e etc são jogadores que até jogaram bem, talvez com a corda esticada, mas faltou o sprint final. Não tem estrela e ponto. Digo mais, até Cuesta, Patrick e Galhardo são jogadores que pelo histórico de conquistas e clubes anteriores não podem ser a esperança de títulos de um clube com a grandeza do Internacional. A não ser que o torcedor se satisfaça com jogadores em idade de último terço da carreira com passagens por Goiás, Vasco, Vitória, Sport e etc...e que nunca ganharam nada.


Para esse tipo de jogador, falta aquele detalhe, às vezes um pouco mais de sorte ou até mesmo um pouco mais de qualidade. Na verdade falta um detalhezinho; nesse caso, só um golzinho.


Sem corneta gente, sério mesmo. É estatística, time só de "bons" jogadores, sem alguns acima da média ou craques não ganha título.


Bola para frente. O futuro já começou para a dupla Grenal. Acho inclusive, que iniciou muito melhor do que na última temporada. O futuro é a piazada e o colorado tá no caminho. Encaixando esses guris com os diferenciados do Inter como Edenilson, Dourado, Guerrero, Iuri Alberto...pode não faltar mais aquele "maledeto" golzinho.


Já escrevi que o considero "o cara", mas seria a hora de oxigenar o Grêmio e liberar o Renato uns dois ou três anos para depois voltar. Apesar de que mesmo dividindo as críticas do próprio torcedor gremista, li outro dia e concordei que o Renato é o melhor custo benefício do futebol brasileiro nos últimos tempos.


A conta é simples: quem ganha títulos; engorda os cofres do clube com a venda de jogadores apadrinhados e através da divulgação da marca por diversas formas como ele e de quebra tem números absurdos no maior clássico? Sua permanência, com seus bruxos e suas exigências, é no mínimo garantia de time competitivo.


Vamo que vamo, batendo na trave ou metendo bucha, concordando ou criticando, assunto sempre teremos e às vezes dá tempo até de falar que foi culpa da arbitragem.

Um forte abraço a todos e até a próxima.