Palmitinho: 55 anos de progresso e hospitalidade


Criado a partir da organização de seus colonizadores, o município de Palmitinho completa 55 anos de Emancipação Política Administrativa sendo uma das principais referências econômicas e políticas do Médio Alto Uruguai.


Emancipado em 22 de maio de 1966, o Município completa 55 anos neste sábado e comemora suas conquistas e a bela história construída pelo seu povo em mais de cinco décadas de grandes iniciativas. A pujança do município, que continua sendo destaque regional na produção primária, bem como as suas belezas naturais e a hospitalidade do seu povo são destacadas pelas diversas lideranças ouvidas pelo VP nesta edição especial do Aniversário.


Em meio à crise econômica e de saúde gerada pela pandemia do Covid-19, o município segue investindo, principalmente na suinocultura, avicultura e na bovinocultura, sendo estes os grandes responsáveis pela abundância econômica, se comparado com outros municípios de porte semelhante.


No ano passado a edição de maio do VP destacava os desafios que o município teria ao longo do ano de 2020, não somente pela pandemia, mas também em virtude das grandes obras que ora eram aguardadas para ocorrer neste período. Passado um ano mais, as lideranças comemoram significativos avanços, principalmente com o início do asfaltamento da ERS-528, aguardada a mais de 22 anos. O progresso das obras do novo Salão Paroquial e o início da remodelação do Largo da Praça lideram os principais projetos para 2021 e serão os presentes esperados para o próximo aniversário.


Conhecido pela hospitalidade e empreendedorismo do seu povo, Palmitinho é lembrado pelas suas belezas naturais e pelas potencialidades, sendo a principal delas, o destaque como o segundo maior produtor de suínos do Rio Grande do Sul. Palmitinho também é lembrado por seus destaques naturais, sendo uma das cidades que mais possuem pontos turísticos: o Largo da Praça, a Igreja Matriz, a rede hoteleira e o Rio Guarita, que banha o Município com destino ao Rio Uruguai.


Colonizado por migrantes italianos e luso-brasileiros no ano de 1926, a emancipação ocorreu somente no ano de 1966, quando um grupo de pessoas criou a Comissão Emancipacionista que culminou com a separação da então Vila de Palmitinho de Frederico Westphalen. Com a economia baseada na agricultura, comércio e serviços, o Município é conhecido regionalmente como a Capital da Suinocultura, mas também se destaca na produção de aves e na bovinocultura do leite. O comércio e a indústria se destacam pela geração de emprego e pela expansão da mão de obra para diversas outras cidades do Rio Grande do Sul.


Conforme o Prefeito Municipal Caetano Albarello, o progresso de Palmitinho se deve a bravura da comissão emancipacionista e posterior ao empreendedorismo de seu povo e ao empenho de cada administrador que ao longo destes 55 anos deixaram importantes marcas no desenvolvimento do município.


O prefeito lamenta o fato de, pelo segundo ano consecutivo, não ser possível realizar a tradicional festa popular com o bolo comemorativo ao aniversário. Ele destaca, porém, “que tão logo passado a pandemia, o município voltará a reunir o seu povo e realizar a tradicional feira para mostrar suas potencialidades”.



Fotos: Yasmin Brinquedos/Divulgação