Região da Amzop deve ficar de fora de trajeto da Ferrovia Norte Sul


O temor de que o Rio Grande do Sul possa nesse primeiro momento ficar fora do traçado já definido para o projeto da Ferrovia Norte Sul, faz com que a Amzop mais uma vez mobilize a região em defesa deste pleito. O encontro na sede da Associação contou com a presença do ex-prefeito de Seberi na atualidade assessor do Senador Luiz Carlos Heinze, Renato Gemelli Bonadiman e do prefeito de Iraí, Antônio Vilson Bernardi, além do secretário executivo da Amzop, Edinaldo Rupolo Rossetto e Silvestre Becker de Palmeira das Missões.


As lideranças regionais buscarão uma audiência com o Ministro dos Transportes, Tarcísio Gomes, com objetivo de convencer governo federal de que a região não pode ficar sem esta importante ligação diante de todo o seu potencial produtivo e econômico. Segundo informações preliminares, o governo pretende dar prioridade a reativação de linhas férreas antigas ao invés da construção de novos trechos, desta forma a região ficaria desassistida deste importante serviço.


“Lutaremos com todas as forças para que o trajeto original projetado para a rodovia seja mantido, saindo de Rio Grande passando por Cruz Alta, cortando a região da produção até Vicente Dutra, passando o Rio Uruguai e entrando no Oeste Catarinense, por entendermos que este meio de transporte é extremamente importante pra escoar a nossa produção mantendo a competitividade, reduzindo os custos com o transporte”, resume o presidente da Amzop, prefeito de São Pedro das Missões, Antônio Reginaldo Ferreira da Silva.




Fonte: Rádio Comunitária FW