top of page

Técnicos gaúchos trocam informações com norte-americanos sobre o combate à estiagem


Por meio de uma parceria com o Consulado-Geral dos Estados Unidos em Porto Alegre, o governo do Rio Grande do Sul iniciou um treinamento conjunto entre técnicos gaúchos e norte-americanos em gestão de recursos hídricos. O objetivo é qualificar as estratégias e ações de combate à estiagem.


A iniciativa é colocada em prática de forma on-line e sem custos ao Estado. Participam profissionais de duas secretarias estaduais: Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).


Prestam apoio ao treinamento entidades estrangeiras como o Departamento do Interior dos Estados Unidos, Centro Nacional de Mitigação da Seca, agência espacial norte-americana (Nasa) e Departamento de Agricultura (Usda).


Além de um encontro realizado no final da semana passada, estão programadas outras duas sessões, nesta quarta-feira (5) e no dia 26 de outubro.


Durante a atividade serão explorados temas como uso de dados para aprofundar a compreensão sobre o impacto da seca na agricultura, abordagem integrada para redução do risco de seca e mitigação, preparação e resposta à falta de chuvas.


O público-alvo do treinamento também abrange acadêmicos, formuladores de políticas públicas, grupos de combate à seca e representantes da sociedade civil envolvidos em planejamento.


Primeiro encontro

Na programação inicial, o professor Mark Svoboda, da Universidade de Nebrasca (EUA), citou algumas estratégias que podem ser empregadas no combate à seca.


“Nós não vamos evitar a seca, mas nós vamos reduzir os efeitos nocivos que a seca pode trazer para as populações e para as economias do globo. Nós podemos, por exemplo, trabalhar com sistemas precoces de alerta e ter um planejamento específico para a seca”, pontuou.


Considerações

A titular da Sema, Marjorie Kauffmann, ressalta que o treinamento permite a produção de novos modelos para o uso da água e o enfrentamento da seca: “Essa parceria será fundamental para acharmos soluções para essas problemáticas que não são específicas do Rio Grande do Sul, mas mundiais”.


Por sua vez, o secretário da pasta da Agricultura, Domingos Velho Lopes, chama atenção para a necessidade de atividades conjuntas: “Ao lado dos técnicos americanos, estamos construindo soluções mundiais para preservação dos recursos naturais e mitigação da seca”.





Fonte: O Sul

Foto: Arquivo/VP

Comments


bottom of page